quinta-feira, 3 de junho de 2010

Projeto-Exodus – um Mundo para Todos


O Êxodo é a grande solução social do espiritualismo, como um movimento social não-conflitivo que leva o alternativismo outsider às suas últimas conseqüências.
O Projeto-Exodus é estratégia social redentora, abençoada e de larga tradição na História sagrada dos povos, sendo este realismo histórico a ponta do iceberg da utopia sagrada de Deus: a Religião da Civilização, que é a Doutrina dos Manus ou os divinos Civilizadores.
Eis como o Mensageiro descreve a gênese do Projeto:
“Após escrevermos cerca de cem livros, parecia sabermos tudo o que é importante conhecer sobre o passado, o presente e o futuro. Porém queríamos mais: poder dar uma contribuição ampla e prática ao mundo, na esfera macro social, civilizatória ou racial, para além de conhecimentos esotéricos pessoais. Então fizemos novamente o nosso Pedido aos céus e apresentamos outra vez a nossa Oferta no altar. Porque ‘o coração do homem propõe o seu caminho; mas o Senhor lhe dirige os passos’ (Provérbios 16:9). Podemos querer algo, mas a forma de ter o sucesso depende da graça –a questão da disparidade entre poder e direção, pois “o homem propõe, Deus dispõe” (Thomas de Kempis). Daí a necessidade do sacrifício no altar. E então alcançamos a ‘graça’ pedida, a própria Matese ou ‘conhecimento supremo’. É o Projeto-Exodus – um Mundo Para Todos, teoria & práxis em movimento, fechando tudo o que tínhamos elaborado até então, porque diretamente inserido no rico contexto da Religião da Civilização.”

O Calendário Cronocrator

O Projeto conta com um Calendário muito preciso, sobre a evolução social e a formação racial da nação brasileira, que é a sétima sub-raça árya.
Este Calendário tradicional chamado “Cronocrator”, sempre muito empregado pelos Antigos, demonstra que os translados das Capitais Federais que acontecem no Brasil, sinalizam com exatidão os ciclos sociais do país, de modo que atualmente vivemos a etapa terciária social que é o nacionalismo e o idealismo, semente da aristocracia espiritual.
Sobre este mesmo Calendário, se baseia e revelação da Religião da Civilização que emprega as bases das evoluções paleontológica, antropológica, etnológica e sociológica da humanidade, e representa a súmula da Doutrina dos Adeptos, preparando a vindoura evolução cósmica da Terra.

Os Pilares da Democracia

Também busca com isto o definitivo aperfeiçoamento da Democracia, ao providenciar a organização dos seus Três Pilares, a saber:

1. Condições de Governabilidade
2. Sufrágio universal
3. Participação social

As “condições de Governabilidade” são dadas, basicamente, pelo equilíbrio demográfico entre campo e cidade.
O sufrágio universal é o voto não-obrigatório e acessível a todos.
E a participação social é a integração dos movimentos sociais independentes, como forma do necessário controle social dos atos dos governantes.

Da obra "As Cidades da Luz - Cidades para o Novo Milênio"

Ver mais

Um comentário:

  1. Adorei este blog. Aponta caminhos e direções e vai além dos interesses individuais, situa-se no centro de propostas cativantes para o 3º milênio. Quero seguir, como faço?

    ResponderExcluir